Modelo Digital de Superfície

Modelo Digital de Superfície, ou MDS, trata-se da representação do relevo do terreno, obtida por Fotogrametria.

InfoPortugal: Balanço 2018

A InfoPortugal teve um bom ano de 2018, mantendo a trajetória de crescimento sustentado que tem vindo a seguir há já vários anos. A aposta nas duas grandes áreas de negócio (Cartografia e Turismo) tem-se revelado uma aposta acertada e será para manter em 2019.

Estas duas grandes áreas de negócio são depois divididas em projetos específicos que contam com a multidisciplinaridade da equipa, que é o fator diferenciador da InfoPortugal. Áreas como o design, o desenvolvimento de software, a escrita criativa ou a tradução, são algumas das valências da equipa que se conjugam para dar um toque especial aos nossos projetos.

Alto Minho 360º | Conheça o Minho em 3D

Descubra o Minho em 3 dimensões com a nova plataforma Alto Minho 360º, desenvolvida pela InfoPortugal, para a CIM Alto Minho. Aceda a mapa.altominho.pt e visualize a oferta turística da região sobre o mapa em 3D, organizada por layers de categorias: conheça as brandas, os principais miradouros e pontos de interesse paisagístico, fortes, castelos e muralhas, praias e espaços verdes, património rural, religioso, etc. Cada ponto de interesse tem uma representação 3D sobre o mapa, a ficha informativa onde poderá ainda visualizar vídeos, visitas virtuais e a galeria de imagens.

Estágio na área da Cartografia: Um testemunho na primeira pessoa

Todo o processo de edição cartográfica, no qual me encontro a trabalhar, é realizado directamente sobre a estrutura Microstation, tendo como suporte adicional o programa NgXIS, que permite, manipular a codificação/multicodificação das entidades gráficas.

O que é um POI e que importância tem na sua vida?

A pergunta com que abrimos este artigo é recorrente entre clientes, família e amigos sempre que alguém do universo InfoPortugal fala de POIS. Mas, afinal, do que é que estamos a falar? São Pontos de Interesse (Points of Interest, em inglês) georreferenciados e presentes na maioria dos Sistemas de Navegação que nos orientam nas viagens do dia a dia.

Estágio na área de Cartografia

O estágio curricular que estou a realizar na InfoPortugal, surge de forma a poder concluir o segundo ano do Mestrado em Sistemas de Informação Geográfica e Ordenamento do Território que estou a frequentar na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. A realização de um estágio, foi desde logo a minha primeira opção para terminar o 2º ciclo de estudo pois seria uma forma de me inteirar com o trabalho que se realiza no âmbito dos SIG.
No estágio, fui integrada no departamento de Cartografia, onde, no início passei por um processo de aprendizagem, de forma, a inteirar-me sobre as metodologias a utilizar na produção cartográfica.

Estágio na área de Sistemas de Informação Geográfica e Ordenamento do Território

O estágio curricular efetuado na InfoPortugal, surge no âmbito do meu projeto final de curso como aluno do segundo ano do Mestrado de Sistemas de Informação Geográfica e Ordenamento do Território. O objetivo deste projeto é contribuir para a atualização dos eixos de via na base de dados da InfoPortugal, e simultaneamente obter uma experiência que me permita desenvolver esse mesmo trabalho e que me dê um primeiro contacto profissional na minha área de formação.

ACUGIS – “Automatic Cartography Update for GIS”

A InfoPortugal viu muito recentemente aprovada a sua candidatura ao programa Compete 2020, com o projeto ACUGIS – Automatic Cartography Update for GIS. Este projeto terá a duração prevista de dois anos e será executado em parceria com a Universidade do Porto.

Cobertura aérea de fotografia digital pelo Alqueva

No passado mês de outubro, a Infoportugal realizou a cobertura aérea de fotografia digital, com a sua câmara de grande formato, Ultracam Falcon F100, na Área de Influência do EFMA – Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva, para Empresa de Desenvolvimento e Infra-Estruturas do Alqueva (EDIA).

Casos de sucesso de cartografia homologada em 2017

A InfoPortugal tem vindo a apostar fortemente no mercado da produção de cartografia homologada porque é uma necessidade dos nossos clientes.
O Decreto-Lei n.º 193/95, de 28 de julho, alterado e republicado pelo Decreto-Lei n.º 141/2014, de 19 de setembro, obriga a que a cartografia produzida para fins de utilização pública seja homologada pela entidade reguladora (Direção Geral do Território).
Quer isto dizer que a cartografia que for utilizada como base aos programas e planos territoriais tem que ser oficial ou homologada e atualizada conforme o tipo de plano, ou seja:
a) nos planos diretores intermunicipais e nos planos diretores municipais: cartografia não pode ter mais que três anos de desatualização;
b) nos planos de urbanização a cartografia não pode ter mais que dois anos de desatualização;
c) nos planos de pormenor a cartografia não pode ter mais que um ano de desatualização.