mapas infoportugal

A utilização da cor nos mapas

O significado das cores nos mapas é mais do que uma questão de gosto ou o simples resultado das ferramentas de design. Uma boa simbologia cromática vai além da sua vertente estética. Podemos dizer que a sua essência reside na sua relação com os dados do mapa.

O uso de cores na cartografia nem sempre foi considerado na distribuição da informação, contudo quando passamos para uma representação em mapa, é importante ter em conta o significado das cores. Esta atribuição consciente da cor veio ajudar na leitura e na interpretação dos mapas.

O posicionamento, o tamanho, a forma, a orientação ou mesmo a textura dos elementos no mapa, em conjunto com a cor, são um conjunto de símbolos que podem ser aplicados aos dados para transmitir conceitos subjacentes e que define a hierarquia da informação. Mas de todos estes elementos, a cor é aquele que o cérebro humano lê e interpreta mais rapidamente. Nesse sentido, o uso consciente da cor é fundamental para a precisão da interpretação gráfica dos dados. Se não for usada corretamente, a cor nos mapas pode prejudicar a leitura dos dados ou mesmo enganar o leitor. Um exemplo disto é a simbologia que é atribuída à cor nas cartas militares, em que são atribuídas cores diferentes aos sinais convencionais.

Alguns dos princípios da utilização de cores nos mapas pode ser observada na forma como estas têm correspondência com a natureza, de forma a serem distinguíveis de forma intuitiva, por exemplo, a hidrografia é azul, as áreas de Natureza são representadas a verde e os castanhos e sépias utilizados para representar características do terreno. Aqui o contraste das cores é também importante para distinguir elementos mais relevantes.

Toda esta aplicação da cor nos mapas para codificar ou destacar os dados não implica que este elemento não possa também ter uma dimensão estética. A cor é, acima de tudo um elemento visual que traduz valores e cria sensações. Por essa razão, são criados estilos de mapas muito variados, sejam mais monocromáticos ou mais coloridos, com um estilo vintage ou futurista. Quando este elemento é utilizado de uma forma consciente e quando o seu significado é trabalhado seu relativamente ao conteúdo que está a representar, não só facilita-se a leitura e a interpretação do mapa mas também se garante uma apresentação esteticamente agradável e equilibrada. 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *