A importância dos mapas em papel

Os mapas estão muito presentes no nosso dia-a-dia. Quando vamos escolher um restaurante para jantar ou planear uma viagem são os mapas quem nos ajudam a orientar e identificar no espaço os pontos de interesse. Atualmente a leitura e utilização dos mapas é mediada através de interfaces digitais que processam por nós todos os fatores ligados com a orientação. Através de tecnologias como o GPS, a nossa localização e orientação relativamente ao mapa são automaticamente apresentados. Não precisamos de conhecimento prévio para manusear um mapa atualmente. Todos sabemos como pegar no nosso smartphone, abrir a aplicação de mapas, escolher um destino e deixar o navegador orientar-nos.

Isto faz com que grande parte das pessoas não precise atualmente de saber como ler e interpretar mapas em papel, dos mais simplificados até aos mais complexos, como saber ler as cartas militares. Mas existem vantagens em sabermos como interagir com os mapas analógicos de papel.

A nostalgia pode ser um fator importante no que toca a manusear um mapa em papel. Utilizar um mapa de papel pode reavivar memórias e até mesmo proporcionar-nos experiências surpreendentes, como os mapas ilustrados ou infografias criativas. São várias as tipologias de mapas, estilos e camadas de informação que este pode representar, vinculando um sentido de descoberta no exercício mental para a sua interpretação.

São inquestionáveis as vantagens da navegação digital, mas quando sabemos ler e orientarmo-nos num mapa em papel podemos salvaguardar-nos em situações excepcionais, caso nos encontremos perdidos numa zona sem rede ou, por algum motivo, se não tivermos acesso ao nosso smartphone. Um mapa de papel não necessita de eletricidade nem de rede. Quando esses recursos não se encontrarem disponíveis, saber utilizar um mapas de papel pode ser decisivo.

A tecnologia digital veio, sem dúvida, melhorar a nossa experiência relativamente aos mapas. Mas apesar de todas as inovações que a tecnologia nos proporciona os mapas em papel continuam a ter um lugar importante na nossa cultura. Os mapas turísticos de hoje são mais que uma representação para orientar o turista, tornam-se objecto editorial, versões resumidas de guias e brochurasPara o turista, o mapa em papel tornou-se num souvenir para guardar e recordar a viagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *