A importância da inteligência emocional nas empresas

Durante muito tempo acreditou-se que num contexto empresarial o QI (Quociente de Inteligência) era o factor mais importante para o sucesso. Acreditava-se que era através da inteligência, da lógica e da técnica que seria possível atingir-se êxito e progressão numa empresa. 

Atualmente esta ideia está a perder força. O QI é considerado agora apenas mais um fator a ter em conta, e não o fator determinante para apurar o sucesso, quer de um líder, quer de um trabalhador.

Algo que é cada vez mais estudado e tido em conta nestes setores é a inteligência emocional. Hoje sabemos que as nossas emoções exercem uma força muito significativa nas nossas vidas e isso é particularmente verdade no ambiente empresarial. As emoções têm impacto na nossa performance, nas nossas decisões, na nossa motivação e até mesmo na forma como reagimos aos eventos do nosso dia-a-dia. Todas as emoções têm um propósito e não devemos ignorá-las ou fingir que não as estamos a sentir porque elas vão permanecer dentro de nós. As emoções devem ser sentidas e aceites. Só assim podemos tirar partido delas e não sermos dominados por elas. 

É a inteligência emocional que nos dá a capacidade de gerir e regular as emoções a nosso favor, em vez de nos deixarmos simplesmente ser controlados de uma forma inconsciente por elas. Esta ferramenta vai fazer a diferença na forma como lidamos com adversidades, com felicidade ou com a tristeza, como gerimos o stresse, como nos motivamos e como nos relacionamos com as pessoas à nossa volta. 

A inteligência emocional ajuda a melhorar as relações profissionais e está ligada a um aumento da motivação e da satisfação. É uma ferramenta indispensável para qualquer empresa ou profissional que queira ter melhores resultados.

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.