ACUGIS – “Automatic Cartography Update for GIS”

A InfoPortugal viu muito recentemente aprovada a sua candidatura ao programa Compete 2020, com o projeto ACUGIS – Automatic Cartography Update for GIS. Este projeto terá a duração prevista de dois anos e será executado em parceria com a Universidade do Porto.

A atualização da Informação Geográfica (IG) sempre suscitou grande interesse crescente da comunidade (científica e civil), verificando-se o seu crescimento nos dias que correm, devido às constantes intervenções sofridas pela paisagem, aliado ao consequente aumento das necessidades constantes de cartografia atualizada e de qualidade. Estas necessidades, das mais técnicas, como o planeamento e desenvolvimento do território, às mais comuns, como a orientação numa cidade ou planeamento de uma viagem, é proporcional ao elevado custo, monetário e de consumo de tempo, da sua produção. Não raras vezes e não obstante todos os meios tecnológicos hoje disponíveis, assiste-se a que projetos de atualização cartográfica, sejam encarados na prática como meros projetos de produção de nova cartografia, ou seja, sem atender aos dados cartográficos existentes anteriormente, dada a dificuldade em perceber quais os dados que não necessitam de alterações e por isso se mantêm atualizados e aqueles que necessitam de maior atenção e consequentemente atualização. Este facto traduz-se, inevitavelmente, num desperdício financeiro dada a redundância de trabalho e recursos despendidos, assim como de informação produzida. Para além disto, as formas de elaborar mapas continuam presas a formatos e conceitos da cartografia tradicional a que os técnicos se habituaram, mas totalmente desajustadas da sua utilização e das tecnologias existentes.

Simultaneamente, nunca estiveram tão disponíveis e acessíveis fontes de IG alternativas (imagens recolhidas por drones, dados gerados pelos utilizadores (VGI), fotografia aérea digital, imagens de videografia, nuvens de pontos, entre outras), que se combinadas e trabalhadas poderão fornecer informação geográfica valiosa.

Exige-se assim, repensar processos de produção e gestão da geo-informação, com o objetivo de agilizar a gestão e o acesso à informação. Assim, o desenvolvimento atual da cartografia requer uma mudança de paradigma, em que a produção da informação seja muito mais orientada para a imediata incorporação em sistemas informáticos mais adequados. Uma nova abordagem deste tipo permitirá uma mais fácil atualização dos dados de base, especialmente pela possibilidade de incorporar metodologias automáticas. Utilizando técnicas de deteção de diferenças temporais com recurso a métodos de análise de fontes de informação remota, será possível minimizar os custos de atualização de informação geográfica através da deteção de alterações no território, focando assim a atualização da informação nos locais necessários e abandonar o método de produção integral de nova cartografia sempre que é necessária a sua atualização.

Este projeto tem como principal objetivo contribuir para a criação de metodologias e desenvolvimento de ferramentas que permitam esta passagem da informação geográfica de modelo CAD para modelo SIG, atendendo à diretiva europeia INSPIRE, bem como à necessidade de se manter o rigor posicional e de completude da informação que as normas nacionais e europeias exigem para a cartografia de base. Utilizando técnicas de deteção de diferenças temporais com recurso a métodos de análise de fontes de informação remota, será possível ainda minimizar os custos de atualização de informação geográfica através da deteção de alterações no território, focando assim a atualização da informação nos locais necessários e abandonar o método de produção integral de nova cartografia sempre que é necessária uma atualização. Pretende-se assim, apresentar uma solução que permita a deteção dos locais que mais alterações sofreram e que por isso requerem atenção imediata na atualização da respetiva cartografia. O sistema deverá conseguir sistematizar e otimizar este processo garantindo a qualidade da informação, minimizando a ocorrência de erros. Para isto, irá considerar-se as diversas fontes de dados existentes hoje em dia, como auxílio na sistematização de processos por forma a atingir o objetivo principal de produzir cartografia atualizada e de qualidade num formato SIG, focada nas necessidades reais e consequentemente reduzindo significativamente o seu custo e aumentando o grau e cadência do processo de atualização.

 

A equipa InfoPortugal

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *